Postagem em destaque

No trecho do Vale caminhoneiros também fazem protestos na Dutra

Caminhoneiros fizeram protestos e chegaram a bloquear a Dutra na madrugada desta segunda-feira (10) no trecho do Vale do  Paraíba. Segund...

sexta-feira, 9 de março de 2018

Casal de idosos tem energia cortada após conta de R$ 10 mil em Taubaté, SP

Resultado de imagem para Casal de idosos tem energia cortada após conta de R$ 10 mil em Taubaté, SP

Um casal de idosos de Taubaté está sem energia elétrica há três dias após receber uma conta de quase R$ 10 mil. Eles contam que técnicos da empresa de energia constataram que o relógio estava cobrando menos do que deveria e 'compensou' a diferença em uma única conta. Para especialistas, a prática é abusiva porque não houve erro por parte dos moradores. A EDP São Paulo não explicou o que levou à cobrança.

Segundo os moradores da casa, o problema começou no ano passado quando um técnico da EDP São Paulo foi até a casa onde moram e encontrou um "erro" no relógio. Até então, a conta tinha o valor médio de R$ 100.

Por causa desse problema, a conta de luz estaria abaixo do valor real e, para compensar, a EDP enviou em janeiro um boleto à família de quase R$ 10 mil.

O casal diz que não tem condições de pagar uma conta desse valor. Sem o pagamento, a energia foi cortada.

Casal está sem luz após receber conta de R$ 10 mil  (Foto: TV Vanguarda/Reprodução )Casal está sem luz após receber conta de R$ 10 mil (Foto: TV Vanguarda/Reprodução )

“Prejudica muito a gente. Para tomar banho tenho que ir na casa do meu filho, não posso lavar e passar roupa, não dá para fazer nada. Aqui não é fábrica, moramos só nós dois, não tem porque ter esse valor, é um absurdo”, reclamou a cabeleireira Isabel Rabelo dos Santos.

Para o advogado Marcos Edwagner, que atua na área de direito do consumidor, a cobrança é um abuso da empresa. “Se por ventura está cobrando, ao meu entendimento, menos do que foi consumido, mandar uma conta de R$ 10 mil é uma prática abusiva. Deveriam chamar os moradores, explicar o que está acontecendo e propor um acordo dentro da capacidade do cliente porque não é um erro dele”, explicou.


Empresa

Ninguém da EDP aceitou gravar entrevista. A concessionária mandou uma nota, mas não respondeu qual era o problema do relógio, porque a conta chegou a quase R$ 10 mil.

Na nota, a empresa diz apenas que "está à disposição para as tratativas referentes ao caso mencionado e que segue as normas e procedimentos da agência nacional de energia elétrica". Semana que vem, haverá uma audiência no Procon.
fonte: G1/Vanguarda

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE